20.10.06

When A Stranger Calls (Quando um Estranho Chama)


2006
Suspense
Direção: Simon West
Roteiro: Jake Wade Wall



Outro remake... Por sinal, a crítica do original, Mensageiro da Morte, foi a última publicada aqui, e, como sempre, é muito melhor do que o remake.

Jill Johnson (Camilla Belle) é contratada como babá dos filhos do rico casal Mandrakis. Enquanto as crianças dormem, estranhos telefonemas começam a atormentar a garota, que logo se vê aterrorizada na estranha mansão.

Eu tinha muita esperança com esse filme. Mensageiro da Morte possuía uma longa sequência de perseguição que eu esperava ser encurtada e eu acreditava que era um filme com muito potencial de melhora. Porém, Quando um Estranho Chama perdeu-se na vontade de se tornar um thriller aterrorizante e acabou caindo na mesmice dos Pânicos da vida... (Inclusive, Pânico foi inspirado no original)

O principal erro do filme foi a mudança exorbitante feita no roteiro original. Os primeiros vinte minutos de Mensageiro da Morte foram alongados aqui à exaustão e todo o resto do roteiro original foi cortado. Apesar de muito longo e cansativo, no original, a sequência da perseguição ao assassino era uma parte muito interessante, assinalando algo que muitos filmes posteriores mostraram: quem você menos espera pode ser um assassino.

Quando um Estranho Chama passou a se tornar cansativo justamente ao tentar não fazê-lo. Para que o filme todo pudesse se passar contando a terrível noite de uma babá, incansáveis trechos de suspense onde nada acontece foram introduzidos. Até a mais do que tradicional cena do "era só o gatinho..." foi incluida.

A atuação de Camilla Belle também deixa a desejar, provavelmente por culpa do diretor. Jill já anda pela casa morrendo de medo antes de qualquer coisa estranha acontecer. Ela se assusta com sons comuns a uma casa nas dimensões da mansão Mandrakis, produzindo cenas de suspense "à força" em momentos em que não há nada a temer. A própria frase marcante "Você já checou as crianças?" foi dita apenas duas vezes durante todo o filme.

Tudo bem, há de se convir que em matéria de susto até que o filme se sai bem, pois conseguiu arrancar dois legítimos berros da minha garganta. Porém, quem acompanha o blog está careca de saber que, ao meu ver, susto por susto não é sinônimo de bom filme.

2 comentários:

Anônimo disse...

O filme torna-se maravilhoso justamente por não deixar cenas d terror escraxadas. Todo o suspense é psicológico, eu tive vários sustos ao longo do filme.

Thalita disse...

Olá!

Bom, não concordo quando vc diz que não há cenas escraxadas nesse filme. Existem diversas cenas de "suspense" em que a Jill fica andando pela casa super apreensiva, mas sem nenhum motivo.

Porém obviamente cada um tem direito a sua própria opinião e eu respeito a de todos.

Espero que vc volte por aqui mais vezes!