14.10.10

Avatar

2009
Aventura, Ação,
Ficção Científica
Direção: James Cameron
Roteiro: James Cameron



Eu queria muito assistir esse filme em 3D, porque era a única coisa que me incitava a assití-lo. A sinopse era muito comum e aquele povo azul não me conquistou à primeira vista. Mas eu tinha uma curiosidade por esse 3D tão falado. O problema é que não consegui ir ao cinema e nessa eu perdi a oportunidade.

Jake Sully (Sam Worthington) deverá substituir seu irmão gêmeo em uma missão especial em um novo mundo chamado Pandora. A missão é controlar os corpos Na'vi criados em laboratorio (avatares) pela Dra. Grace Augustine (Sigourney Weaver) e se passar por um desses nativos de Pandora. É assim que ele conhece Neytiri (voz de Zoe Saldana), uma Na'vi que o ajudará a compreender os valores e a cultura desse povo.

É estranho como alguém consegue ser tão hábil na direção de um filme a ponto de em apenas um minuto de cena já conseguir prender completamente a atenção de um telespectador que sequer tinha vontade de assistir ao filme pra começo de conversa. Pois foi assim que aconteceu. Eu estava de passagem na casa dos meus pais e meu pai quis me mostrar a qualidade do blu-ray que ele havia comprado. Assim, ele colocou a primeira cena de Avatar. Em menos de um minuto eu exigi que ele parasse o filme. Motivo? É que apenas com aquela cena curtíssima já me deu uma vontade enorme de saber o que viria a seguir, e eu sabia que não poderia assistir ao filme todo naquele momento. Então, era melhor parar tudo logo, antes que eu fosse tragada pelo filme. Por sorte, no mesmo final de semana, descobri que meu sogro estava com Avatar em sua casa. Não preciso dizer que na primeira oportunidade coloquei o filme pra rodar, não é?!

Fiquei impressionada com a maneira como James Cameron conseguiu fazer um roteiro que, ainda que rasíssimo, me manteve envolvida com aquela história desde o seu início até o último segundo. Mesmo esta sendo tão previsível e comum. E, sabe, por mais que eu adore filmes e goste de conversar e escrever sobre eles, ainda não consigo compreender como é que um cara consegue fazer esse tipo de coisa: deixar interessante e intrigante uma história que eu praticamente já conheço.

E não é só a história. Os personagens também são todos uma releitura de milhares que já os precederam inúmeras vezes. Jake, Dra. Grace, Neytiri, os vilões Coronel Miles Quaritch (Stephen Lang) e Peter Selfridge (Giovanni Ribisi) e até mesmo o secundário Norm Spellman (Joel Moore). Todos personagens que eu já vi tantas vezes em tantos filmes. E, ainda assim, são personagens cativantes (ou odiosos) e envolventes, são personagens que são bem apresentados e provocam empatia no espectador. A gente sente o que eles sentem e compreende suas ações.

Dentro desse âmbito, é bom citar que os atores são todos excelentes. Sigourney Weaver dispensa comentários e mais uma vez dá um banho de atuação que deixa qualquer um embasbacado; Sam Worthington em seu segundo papel de grande destaque provou que é capaz de segurar um filme de peso com bastante eficiência e Giovani Ribisi simplesmente conseguiu me fazer esquecer que ele é o irmão doidinho da Phoebe na série Friends (o que não é fácil!).

Outro fator que ajudou sobremaneira a dar vida aos personagens e ao filme como um todo foi a excelência tecnológica dos efeitos especiais. Os Na'vi ficaram tão perfeitos que a gente esquece que eles não existem de verdade. Eles têm expressões tão bem feitas que parecem ser simplesmente excelentes atores grandes e azuis! E todo o cenário, a natureza, as plantas que brilham... Tudo perfeitamente produzido com um realismo incrível. Durante o tempo de duração do filme Pandora existiu, os Na'vi existiram; era turo real para mim.

E foi assim que, apesar dos pesares, Avatar me conquistou. Talvez não seja o melhor filme do ano, mas com certeza é um filme que irá entrar para a história das aventuras. É um filme que seduz a gente, que faz querer reassistir e dividir com quem a gente gosta. E, vamos combinar, tecnologicamente ele já vem se tornando referência para o cinema que o sucede.

2 comentários:

Re disse...

Também não consegui ver no cinema, muito menos em 3D... vi esses dias na TV. Como vc mesma disse, a história é mais do que manjada. Mas a cenografia, os efeitos especiais, a atuação são muito bons! Para mim, Pandora tb existiu durante todo o filme!

Anônimo disse...

Ricardo Lira

Me desculpe mas este filme é muito ruim e previsível, eu enquanto assistia ia adivinhando tudo que estava para acontecer. Roteiro cheio de clichês como no momento em que o militar pega aquela máquina que ele veste e parece um robô, vocês já assistiram a "Aliens - O Resgate"? A Sigourney Weaver usa um modelo parecidíssimo para enfrentar a rainha alien.
Sam Worthington bom ator? Você por acaso assistiu "Fúria de Titãs e "O Exterminador do Futuro - A Salvação"? Ele é péssimo, totalmente sem expressão e canastrão. É o Cameron conseguiu de novo empurrou goela abaixo mais um filme cheio de efeitos especiais e com uma história pífia (Como "Titanic")e todo mundo engoliu de novo. Só faltava ganhar o Oscar novamente...

Desculpe a sinceridade e não leve a mal é apenas a minha opinião...

Thanx!