24.3.08

Transformers




2007
Ação, Aventura
Direção: Michael Bay
Roteiro:
Roberto Orci e
Alex Kurtzman






Tá, eu confesso. Eu não odeio o Michael Bay e nunca odiei. Pra falar a verdade, sequer tinha conhecimento da existência dele, porque, assim, os filmes que ele já dirigiu (e são poucos) nunca me chamaram a atenção. Esse é o primeiro.

Sam Witwicky (Shia LaBeouf) é um adolescente comum que quer comprar seu primeiro carro, para impressionar as menininhas. Em meio a carros usados de todos os tipos, finalmente ele encontra um que lhe agrada, um camaro amarelo - sem saber que na verdade não foi ele quem escolheu o carro, e sim o contrário. Em questão de horas, Sam se vê pivô de uma guerra entre enormes robôs que lutam pela posse de um objeto que pode vir a destruir a terra.

Armagedon, A Ilha, Pearl Harbor, Bad Boys e outros. São todos filmes pra passar na Globo, e dirigidos pelo Michael Bay. Eu lembro que, no século passado, eu adorei Bad Boys, mas eu sei que não era lá um Máquina Mortífera ou Duro de Matar. Armagedon e Pearl Harbor eu nunca nem tive paciência de sentar e assistir tudinho de uma só vez. São legais (Armagedon até muito mais do que Pearl Harbor), mas não passa disso. Sei que nenhum desses filmes fez com que eu me interessasse em saber quem foi o diretor. De repente sai Transformers e é uma onda louca de "Michael Bay é uma bosta, mas acertou nesse filme". E eu fiquei bem "...quem?".

Eu resolvi assistir Transformers porque eu precisava dar uma conferida no Shia LaBeouf. Sabe, ele vai ser o filho do Indiana Jones e eu tinha que ver se ele estava à altura do título. E está. Muito. Gente, fiquei boba de tão bom que é o menino. Carismatiquíssimo, engraçadinho, ótimo ator, tudo de bom. E eu nem estava botando muita fé, porque nas entrevistas ele nem é tuuuuudo isso. E falando em interpretações... Eu amei os robôs, principalmente o Bumblebee e o Optimus Prime. Spoiler: uma coisa que realmente me impressionou é que quando o Bumblebee finalmente fala, não é decepcionante.

O filme tem defeitos, e são até muitos. Existem os personagens secundários e eles vão se perdendo no meio do caminho. Tem os que pareciam que iam se tornar coadjuvantes, mas que não têm força nem carisma suficiente para isso. Tipo o Capitão Lennox (Josh Duhamel) e a Maggie Madsen (Rachel Taylor). Eles aparecem o filme todo, no início dá a entender que eles vão ser fundamentais para a história, mas eles não saem do mundo dos secundários. Coadjuvantes mesmo são a simpática "mocinha" - Mikaela Banes (Megan Fox) - e os robôs.

Fiquei me perguntado o que aconteceu com o amigo do Sam, que aparece em apenas uma cena no início do filme. Ele sequer precisaria ter aparecido naquela cena - e teria sido muito melhor se não aparecesse. Também desapareceram um grupinho de amigos da Maggie, mas que também eram totalmente dispensáveis no filme. São personagens que surgem e somem sem nenhuma razão de ser, e fica uma coisa meio esquisita, mal resolvida. Aí eles me enfiam, no meio do filme, um idiota muito bem interpretado pelo John Turturro. Só que é um personagem tão ridículo (esse eu gostaria muito que tivessem esquecido pelo meio do caminho, mas nãããão...) que meu QI perdia uns 50 pontos a cada vez que ele aparecia, só de olhar - e o nível do filme cai drasticamente em todas as cenas que ele aparece. Eu juro que queria saber de quem foi a idéia de inventar aquele personagem, porque ele merece desprezo.

Também me incomodou bastante o final muito "filme de guerra". E o tal do Capitão Lennox tentando ser o máximo nessa hora, mas nem assim ele ganha do Sam. Achei desnecessariamente guerra demais. Com roupinha de soldado, trincheiras e tudo mais. Desnecessário.

Bom, quem está lendo isso aqui vai achar que eu odiei o filme. Mas eu amei. Todos esses são defeitos que apenas me deixaram com a pulga atrás da orelha (fora o John Turturro, esse me deu nos nervos mesmo), mas não atrapalham completamente o desenrolar da história e nem impedem que o filme, como um todo, seja ótimo. O roteiro tem um ritmo muito bom, de deixar a gente sempre interessado no que virá depois. E o núcleo LaBeouf/Megan Fox/Bumblebee carrega o filme, em momentos por demias spielbergianos.

No fim das contas, o fato é um só. Transformers é o máximo. Mas não é perfeito. Dizem que o filme ficou bom assim porque tem o dedo do Spielberg. Olha, pode até ser, mas vamos dar uma trégua pro Bay, né. Se ele fosse tão terrível assim, acho que nem o dedo do Spielberg salvaria o filme. E até agora não entendi porque tem gente que odeia tanto esse cara. Ainda se ele tivesse dirigido... O Pesadelo*, por exemplo.




* Já dá pra ver que O Pesadelo se transformou em medida de comparação para filmes ruins.

4 comentários:

Rodrigo Fernandes disse...

não curti esse tranformers... acho que quem assistia na epoca em que foi lançado na tv deve ter curtido mais.. o que me chamoua atenção emsmo do filme são os efeitos especias, muto bem feitos - uma grande injustiça do oscar por não ter vencido... fora isso achei um filme dispensável... tipico de sessão da tarde, alias uma caracterista do Michael Bay...
abraços

Rick Lima disse...

Bom, lá vem o chato... Admito, eu era fã de Transformers (Alô, sou cria dos anos 1980!). Desde sabe-se lá quando anunciaram que iam fazer uma versão live-action do filme eu estava mais que ansioso. Mais ainda por descobrir que o diretor era Bay. Não sou fã dele não, mas sabia que ação era o que não ia faltar. E não faltou. Olha, sou suspeito, A-DO-REI o filme, mesmo sabendo que a metragem é imensa - mais de 2 horas numa trama que é a mesma do desenho de 20 minutos. E os detalhes que você citou (principalmente o John Turturro, que nada mais é do que o irmão do personagem que ele interpretou em Terapia de Choque), não estragam a festa. Shia LaBeouf, ok! Mas quem se importa com ele quando Optimus Prime e Megantron saem na porrada, em plena luz do dia. Só não foi o melhor filme do ano passado (Pêêêmmmm, alarme nerd!!!), porque tivemos O Ultimato Bourne na disputa. Exagero, heim!?

tha disse...

hahahaha

Isso é que são comentários divergentes!!!!

Rodrigo, eu ia me deleitar de ficar em casa se passasse Transformers na Sessão da Tarde!! rsrs Apesar de eu nunca ter assistido Transformers na época q passava na tv, adorei o filme.

Rick, esses detalhes que eu ressaltei são detalhes mesmo. Eu só estava ilustrando que o filme não é perfeito e acabei focando só nisso. MAS, como vc disse, não estragam (nem um tiquinho) a festa!

O Megatron e o Optimus na porrada foi O MÁXIMO mesmo (uma das melhores partes do filme), mas eu fiquei realmente muito cativada pelo Shia... rsrs

Rick Lima disse...

PS: Sorry, o nome do filme com Adam Sandler e Nicholçson em que John Turturro faz um personagem paranóico igual ao de Transformers é Tratamento de Choque e não Terapia de Choque.

Bye.