15.12.07

The Haunting (Desfio do Além)






1963
Terror, Suspense
Direção: Robert Wise
Roteiro: Nelson Gidding







Baseado no livro "Assombração na Casa da Colina" de Shirley Jackson, Desafio do Além, juntamente com A Casa da Noite Eterna e Os Inocentes, faz parte do trio mais marcante da história do cinema quando o assunto é "mansões assombradas".

Eleanor Lance (Julie Harris) é convidada pelo antropólogo Dr. John Markway (Richard Johnson) para permanecer durante alguns dias em uma suposta casa mal-assombrada, e tentar desvendar a veracidade das assombrações. Junto com eles estão o jovem Luke Sanderson (Russ Tamblyn) e a misteriosa Theodora (Claire Bloom).

A história é, novamente, similar a tantas outras, mas a maneira como foi abordada é o que a diferencia dessas tantas. O terror psicológico e o fato de o filme ter sido apresentado pela visão de Eleanor fazem com que a tensão esteja presente durante praticamente toda a sua duração.

Bons atores compõem o elenco, mas Julie Harris e Claire Bloom, principalmente quando estão contracenando juntas, são quem constroem os momentos mais perturbadores do filme. Com o passar do tempo, dentro da casa, Eleanor começa a se sentir perseguida e injustiçada pelos outros. E Theodora muitas vezes parece querer levá-la à loucura, enquanto em outras mostra-se como uma boa amiga preocupada. Eleanor cada vez mais se envolve com a casa, e chega o ponto em que não sabemos mais se ela já não está completamente perdida, ou mesmo completamente louca. Inclusive, essa polaridade de Theodora pode muito bem ser fruto da visão distorcida de Eleanor, apesar de eu não acreditar muito nessa hipótese.

Apesar de haver esse enfoque na suposta loucura de Eleanor, tudo nos leva a crer que a casa é de fato mal assombrada. O que ajuda a nos aproximarmos ainda mais da personagem, pois nós tambem começamos a sentir seu desespero conforme seus companheiros a desdenham. Não que eles a tratem mal, ao contrário, apenas se preocupam com ela, mas não deixa de ser um pouco frustrante de se ver a maneira como eles a tratam.

E isso tudo também é mérito de uma segura direção. Robert Wise foi muito hábil em transformar um filme de assombração, onde os fantasmas são fato e são hostís, de tal modo que esses fantasmas passam a ser o que menos há a se temer. Pois, em Desafio do Além, os fantasmas internos são, na verdade, os mais perigosos.

Desafio do Além é mais um filme das antigas que está caindo no esquecimento, o que é uma pena. Pois não há um só filme atual (de casas mal-assombradas) que consiga ser tão bom.


Nenhum comentário: