10.6.07

The Omen (A Profecia)




1976
Suspense
Direção: Richard Donner
Roteiro: David Seltzer



2006
Suspense
Direção: John Moore
Roteiro: Dan McDermott





À primeira vista pode parecer que finalmente resolveram fazer uma refilmagem e levá-la a sério, mas depois de pensar um pouquinho é fácil perceber que o remake de A Profecia não só foi insuficiente como também desnecessário.

Robert Thorn (Gregory Peck / Liev Schreiber) é um diplomata americano que toma a difícil decisão de adotar um recém nascido órfão, sem o conhecimento de sua esposa Katherine Thorn (Lee Remick / Julia Stiles), logo após descobrir que ela acaba de perder seu filho. Cinco anos depois, o menino Damien (Harvey Stephens / Seamus Davey-Fitzpatrick) começa a ser o foco de estranhos acontecimentos dentro e fora de sua família.

A Profecia de 1976 se tornou um clássico dos gêneros suspense e terror. Pegando carona no sucesso do lançamento de O Exorcista três anos antes, o filme aborda novamente o tema do mal incorporado em uma criança e do drama psicológico familiar que isso implica; porém A Profecia segue uma linha de mais suspense e menos terror do que o outro. O filme possui cenas memoráveis como a do triciclo e do enforcamento e conta com as atuações incríveis de Gregory Peck, Lee Remick e do fabuloso pequeno Harvey Stephens.

Já que caímos nesse assunto, preciso salientar que Richard Donner conseguiu um trabalho simplesmente magistral com o ator-mirim. Harvey, que já conseguia a expressão vazia, assustadora e ilegível necessárias para o seu papel, conseguiu ser ainda mais aterrorizante graças às ótimas tomadas que foram feitas dele (que me lembraram muito o que Hitchcock dizia a respeito de o medo ter de ser passado através da câmera e não tanto do ator).

Mas quando a nova produção de A Profecia entra em pauta, a conversa muda muito de figura. O roteiro muda muito pouco do original, apenas com algumas atualizações, porém, não consigo entender como, ele ficou atropelado justamente em partes importantíssimas. O relacionamento entre Katherine e Damien foi tão pouco explorado que é pouco provável que eu não a julgaria completamente louca se não soubesse que o menino é realmente o anti-cristo. Por falar nisso, Seamus Davey-Fitzpatrick é tão fofo e tão desesperadamente não-assustador que chega a dar dó do pobrezinho. E quanto ao restante do elenco, culpo o diretor pelas atuações sem sal, pois creio que foi pura incompetência não conseguir tirar nem um terço do que aqueles atores são capazes. Até a Mia Farrow ficou meia-boca como a “assustadora” babá!

A fotografia da refilmagem tem alguns pontos interessantes, como a inserção do vermelho à lá Sexto Sentido (e que já está começando a ficar batido), mas não consegue chegar aos pés da fotografia do original de Gilbert Taylor. E a trilha sonora ajudou na hora de dar uns dois sustos bem encaixados, mas em alguns momentos ficou um pouco supérflua, e novamente não se compara à ganhadora do Oscar de Jerry Goldsmith.

Além disso, provavelmente por causa da direção e do roteiro, o terror psicológico que existia no original foi pras cucuias e as mortes foram diminuídas à categoria de Premonição (que decadência!).

Enfim, como sempre, um remake sem a menor necessidade de ser feito e que, claro, não conseguiu atingir a qualidade do original. Para os amantes de cinema, assistam e tirem suas próprias conclusões, mas para aqueles que só estão querendo ver um filme e se interessaram pela sinopse, é melhor ficar com o original mesmo.








O demo em pessoa?
(A Profecia - 2006)

5 comentários:

Snatch. disse...

gostei do seu blog.
não vi nada d pseudo-blablabla nas críticas e as achei bem sinceras, diferentes d algumas q sempre me deparo.
t aconselho esse fórum:
http://www.makingoff.org
abraços

Thalita disse...

Obrigada! :)
Adorei a dica do fórum, muito legal. Jajá eu me cadastro lá!

Rick Lima disse...

Pois é Thalita, refilmagens existem, para o bem e para o mal (sim, existe um bem nisto). Além de lucrar (óbvio!), os produtores tem como intenção apresentar uma velha história a uma platéia menos, digamos, impressionável. Justamente a platéia que lota os cinemas para ver blockbusters e nem lembra deles um ano depois. Refilmar A Profecia é algo tão profano quanto imaginar um remake de Psicose ou O Massacre da Serra Elétrica (pois é...). Mas, vá lá, qualidades a "cópia" definitivamente não tem. O filme serviu apenas para abrir a polêmica em torno da data de estréia (6/6/06) que, afinal de contas, de nada serviu - o original estreou num 6 de Junho também. Francamente, eu não sei se você viu, mas até as continuações são melhores que a refilmagem. Uma curiosidade: Richard Donner era um mero diretor de TV antes de embarcar na direção de um longa-metragem para a telona. Depois veio Superman e o resto é história. Não sei se você lembra de mim, mas certa vez você deu uma olhada no meu Flog e deixou um comentário. Tô sempre de olho no seu Blog, por isso, vez por outra, dá uma olhadinha no meu também, ok!? Grande abraço.

Alexandra disse...

Olá... preciso da sua ajuda... preciso saber se algum dos filmes (Quando um estranho chama ou Um estranho em minha porta) é aquele em que no final vemos que o perseguidor na verdade está dentro da casa pintado de parede...
Se você puder me ajudar...
alexandra_freire_rodrigues@yahoo.com.br
Obrigada!

Alexandra disse...

Olá Thalita... realmente eu vi sim... e fiquei muito feliz em encontrar a
sua página... eu adorei esse fime, mas nunca mais achei para alugar... vc
sabe se existe algum lugar onde eu possa comprar o dvd, fazer o download ou
até mesmo alugar estes filmes?

Muito obrigada pela atenção,

Alexandra.

P.S Moro em Santos