27.7.08

Ils (Eles)



2006
Suspense
Direção: David Moreau
e Xavier Palud
Roteiro:
David Moreau
e Xavier Palud






Finalmente, consegui assistir um dos filmes mais elogiados do ano passado. Um filme francês, ambientado na Romênia, um filme baseado em fatos reais. Um filme quase unanimemente ótimo.

A professora de francês Clémentine (Olivia Bonamy) e o escritor Lucas (Michaël Cohen) acabaram de se mudar da França para Bucareste, onde estão morando em uma casa grande e isolada. Em uma noite comum, sons estranhos despertam o jovem casal francês, que logo descobre que a casa está sendo invadida... por Eles.

Quando o filme começou eu pensei: Uh. Clichê... Quando o filme continuou eu pensei: Uh! Clichê... - dessa vez já desencostada do sofá e um pouco aflita. Quando o filme estava acabando eu pensei: Uuuuuh!!! - com os olhos arregalados.

Mas e então? O filme é clichê? E o filme é ou não é bom?

É, a história não tem absolutamente nada de clichê, o final completamente inesperado é chocante e terrível. Mas o roteiro, pelo menos até boa parte do tempo é um roteiro tão clichê quanto Alta Tensão. Mas, hei! É só você se lembrar da qualidade deste último para concluir que clichê não é uma característica puramente negativa. Basta saber usá-lo.

Olhe bem a sinopse de Eles e verá do que eu estou falando. Agora, some ao "casal em casa grande e isolada sendo invadida" a seguinte cena inicial do filme: mãe e filha quase atropelam algo na estrada e o carro para de funcionar, é noite, algo espreita no escuro, susurros são ouvidos, começa a chover... Pensa bem, se isso não é clichê eu desconheço o que seja. Porém, a cena inicial é ótima, muito bem construida, e logo depois ela já passa a ser o grande motivo que nos deixa apreensivos antes mesmo de todo o suspense realmente começar. E isso, sem precisar forçar a barra como fez Quando um Estranho Chama.

É imprescindível dizer que, apesar de a temática "quem/o que será que está à espreita" + "surpresa no final" já estar batida e apesar de ser tida como um caminho seguro a se seguir em um filme de suspense, ela é perfeita para Eles. E acho que foi justamente isso o que permitiu que a história se tornasse ainda mais desesperadora. O roteiro caminha para que o final, não só por ser um final surpresa, seja simplesmente chocante e aterrador. E só quem assistiu o filme entende o que eu quero dizer com isso. Acredito que a história por si só é terrível, mas que se ela fosse contada de outra forma, se a gente já soubesse quem são Eles logo no começo do filme, já na metade dele o 'respeito' pelo assassino poderia ter se perdido por completo. Ou seja, o choque que sentimos no final teria ocorrido cedo demais.

Em suma, os dois diretores e roteiristas fizeram um excelente trabalho. Obviamente foram eles quem criaram o suspense em torno de uma terrível história real. E é deles o mérito de o filme não ter se tornado um desastre (coisa que, com uma história dessas, poderia facilmente ter acontecido). O filme é ótimo, tenso e impressionante. Se você ainda não viu, corra pra locadora já!


2 comentários:

Solange disse...

eu assisti ele hoje e morriiiiii de medoooooooo. achei o filme muito bom.

Anônimo disse...

Muito hype pra pouco filme.