22.5.05

The Texas Chainsaw Massacre (O Massacre da Serra Elétrica)

2003
Terror
Direção: Marcus Nispel
Roteiro: Kim Henkel e Tobe Hooper (ambos do filme de 1974)

Eu já tinha escrito uma crítica desse filme, mas por questões de força maior resolvi reescrevê-la. Acontece que quando eu assisti a refilmagem, eu já havia assistido o original muito tempo antes. Assim, como a nossa memória nos prega peças, tive a impressão de que a refilmagem era mais parecida com o original do que de fato o era. Porém, há um tempo atrás fiz uma “noite de massacre” com a Amiga-da-Kaiako e assistimos os dois filmes de uma vez. Assistir a refilmagem exatamente depois de ter assistido o original é extremamente brochante! Bom, vamos lá:

Como a direção e o roteiro estão aqui em cima, vou começar com um pequeno detalhe técnico: parece que o diretor de fotografia é o mesmo do Massacre original, Daniel Pearl.

E gostaria de salientar o fato de que O Massacre da Serra Elétrica de 1974 está na minha lista 'Top 10 Terror/Suspense'. E modéstia à parte, isso não é pouco. Os únicos filmes de terror que me deram medo foram Ju-On: The Grudge e O Massacre da Serra Elétrica de 74. Neste último, eu precisei abaixar o som, pra 'sair um pouco do filme', e uma das razões de o filme ter me aterrorizado tanto foi a fotografia (daí a importância de ambos terem o mesmo diretor de fotografia! entendeu, campeão?!?). Só para ilustrar as coisas, e juro q não estou querendo me gabar, confesso que assisti O Exorcista pela primeira vez (escondida atrás da porta) quando tinha uns 8 anos e nem tive pesadelo.

Agora, sim. Vou realmente começar. Resumindo: a refilmagem É boa, mas ela é melhor como filme independente do que como refilmagem, ou sequência. Ela se esforça para conseguir o mesmo 'ar' de realidade que o original (e posso dizer que quase consegue). Acho que o fato de ser baseado em história real ajuda um pouco. E os atores, então??? A tal de Jessica Biel está ótima, o Jonathan Tucker também. Mas show mesmo deu o R. Lee Ermey (A Vingança de Willard), como Sheriff Hoyt. Nojento!!! Já o Leatherface (Andrew Bryniarski) não tem aquele andar de criança, não tem aquele jeito de criança; ele esttá mais para um Jason!

O filme muda muita coisa do original, a ponto de eu considerá-lo mais uma continuação do que uma refilmagem. Mas no geral, a trama é a mesma: 5 jovens dão carona pra alguém na estrada, acontece algo estranho e, de alguma forma, vão parar no casarão do Leatherface.

Diferente do original, os 5 não estão à procura da casa abandonada da avó de um deles, mas voltando do México, onde foram comprar maconha. Ou seja, eles não são jovenzinhos inocentes, como no original, apesar de Erin (Jessica Biel) passar o filme inteiro dando uma de santinha!

Logo no começo do filme dá pra perceber que eles não estão em um lugar normal onde existem pessoas normais. Fora os 5, todos os personagens do filme parecem ser extremamente estranhos, mais estranhos q o normal, mais estranhos do que eu, inclusive! Isso ajuda a dar um bom clima pro filme. Vai dando um desespero, que vai crescendo a cada personagem novo que aparece. Sem falar do David Dorfman (O Chamado 2) que faz com destreza o papel do menininho esquisito.

Falando em desespero, uma coisa que eu gostei foi que o filme tenta bastante não se basear apenas em sustos. Tem sim seus sustos, mas procura utilizar aquelas sensações horríveis (impotência, pânico, nervoso, aaaarghh, desespero, entre outras...) que fazem de um filme de terror decente, um filme de terror decente. Mas teve um susto em especial: eu dei um daqueles gritos cinematográficos, aí minha cachorrinha Nina pulou no meu colo e começou a tremer que nem vara verde e depois foi se esconder no cantinho do meu quarto, bem longe da tv! É, esse filme dá medo pra cachorro!

Porém, o filme original tem um toque especial e um diferencial que a refilmagem não tem. Além de o som do original ser muito mais tenebroso (todos os tipos de barulhos assustadores são potencialmente altos nesse filme, o que vai dando um nervoso, e arrepia a espinha num grau inimaginável), existem várias cenas repletas de cotidiano, que fazem o filme ser ainda mais perturbador. Cenas como: (contém spoiler)

  • O pai do Leatherface pega a loirinha protagonista no posto e a coloca em um saco dentro da caminhonete. É uma cena angustiante, mas logo após ligar o carro, ele o desliga novamente e vai até o posto, APAGA AS LUZES E TRANCA A PORTA! E ainda volta e fala pra menina algo como: "Ultimamente a eletricidade está ficando cada vez mais cara..." Tipo, O QUÊ?????? Cite um filme no qual o pai sádico e louco do assassino sanguinário está preocupado com roubos e conta de luz!
  • Assim que esse maluco chega em casa carregando a protagonista, ele dá de cara com a porta da casa esmigalhada pela serra do filhinho doente. E eis que ele diz: "Olha o que aquele menino fez com a porta de casa!!!" E então ele corre atrás do LEATHERFACE (repito, LEATHERFACE, que possui uma serra elétrica!!!) e dá uns croques na cabeça dele (e não é que o LEATHERFACE choraminga com a bronca!?).
  • Isso sem contar a cena do jantar em família... Não tenho palavras para exprimir o que sinto a respeito dessa cena. Aquele vovô era simplesmente... urgh!

E a refilmagem não tem nada disso. Tem muitas cenas boas, mas NENHUMA que se compare a essas (entre outras) do original. Além disso, o original inovou, é um filme que mostra um massacre com uma realidade tão bruta que chocou a sua época. Essa crueza, o modo como o filme mostra o massacre tão sem floreios, de uma forma "nua e crua", não era nada compatível com a sua época. Tanto que ele acabou sendo proibido em diversos países. E depois, frente a isso, o cinema de terror o copiou à exaustão. Agora, a refilmagem tem pouco diferencial, ela diminuiu O Massacre da Serra Elétrica para torná-lo um filme praticamente comum.

Claro, dou um crédito à refilmagem, pois realmente parece que tentaram colocar o terror psicológico, mas acabaram fracassando. Eles tinham potencial com aquela comunidade louca, mas ela não chega aos pés da tetricidade da família do original. De qualquer forma, é um filme bom em vista do que se tem feito por aí; mas sinto muito, O Massacre da Serra Elétrica de 1974 é um filme inigualável.

O recado está dado. Divirtam-se.




Dedico essa crítica à memória de D. Nena, quem me trouxe o gosto por histórias de terror.

12 comentários:

preteen-amiga-da-kayako disse...

Tha, gostei, está cada vez melhor. E vou querer assistir, i.e., você vai ter rever os dois..rs :)

Thalita disse...

oba!!!

Thalita disse...

Revimos os dois e tive q reescrever a crítica!!! hehehe

polo disse...

estou conhecendo seu cantinho. ótimo texto. nunca assisti ao massacre, nem o novo nem o original. shame on me. mas vou consertar esse lapso. posso dar uma sugestão? escreve também sobre os livros que vc leu. vou te linkar no meu diarinho, posso? bj

Thalita disse...

Claro, Polo!!! Será uma honra!!! :)
Então, eu tava pensando em escrever umas críticas de livros, mas ainda estou estudando essa idéia.

polo disse...

aaahhhhhhhhhh!!!!!
precisamos conversar urgentemente! adoro conversar sobre os filmes que eu adoro com vc! o 4 5 e 6 eu tenho e posso te emprestar, mas só se a gente assistir juntos pra fazer vários comentários!

amiga-da-kaiako disse...

eu também estou nessa!!!!
treinamento jedi intensivo
:)oba!

Fabiano Suassuna Montenegro disse...

Olá Thalita. Excelente sua crítica! Além de bem argumentado, o texto está muito bem escrito - o que é raro na internet de uma forma geral, visto que os internautas costumam assassinar a língua portuguesa. Concordo plenamente com você: o remake é bom, mas o original é superior.

Assisti ao remake de O Massacre da Serra Elétrica pela primeira vez na madrugada de ontem pra hoje, e acabei encontrando seu blog através de uma postagem no okrut. Também escrevi uma crítica sobre o filme (o original de 1974) há pouco mais de 3 anos e pus no meu site (Museu Nostalgia). Caso queira dar uma lida, o link direto da seção é: http://members.fortunecity.com/museunostalgiahp/especial-massacre.html

Abraços
Fabiano Suassuna D. A. Montenegro
João Pessoa - PB

Thalita disse...

Olá, Fabiano,
Obrigada pelos elogios!
Desculpe demorar tanto para responder, é que meu fim de ano anda corrido. Mas eu entrei no seu site no dia em que vi seu comentário. Adorei sua crítica, e lendo eu percebi que pensamos praticamente o mesmo sobre o original.

Passageiro disse...

Concordo quase que integralmente com seu texto sobre a versão original de TCM, mas pensando sobre a refilmagem, acredito sim, ser de uma qualidade melhor que os filmes atuais do gênero, diferente do que você disse. Pois o próprio argumento do filme proporciona isso: uma produção superior às atuais. Nem se compara em termos de terror ao original, mas dizer que tornou-se um filme comum na refilmagem, não penso assim. Ainda vejo nesta refilmagem algo melhor que as produções que têm pintado nas telonas ultimamente. Também ressalto, como você já disse, que transfromaram Leatherface nesta refilmagem, em um psicopata estilo Jason, que não expressa a personalidade original do personagem, nem sua aparência. Leatherface era infantilóide, tinha um certo grau de deficiência mental, era gordão, porcão, mas delicado quando quería, e tinha muito medo e respeito por seus parentes. Bem diferente dessa nova versão.
OK? Abração.

tha disse...

Olá, Passageiro!

Realmente, o modo como escrevi passa a sensação de que menosprezei um pouco a refilmagem...

Mas quando eu disse que a refilmagem era comum, eu estava pensando que ela era um filme bom e não ótimo. De fato, comum não é a palavra mais correta nesse caso, pois os filmes comuns da época em que a refilmagem foi feita estavam mais pra medíocres, né! rsrsrs

Eu acho que a refilmagem tem sim muitas qualidades, porém ela apenas não está nem perto do que o original significa na história do cinema de terror.

Abraço!

Anônimo disse...

O seu texto está muito bom,mas tambem não acho q a refilmagem seja tão comum,ou apenas boa,eu considero o filme otimo,o Original sem duvidas tem seu valor por ser o pioneiro dessa onda do q chamamos de O Massacre da Serra Eletrica,mas o remake sem duvidas está otimo,a qualidade é de uma dimensão incrivel,e devo concordar com o Passageiro,a produção desse filme supera muitos outros da atualidade,onde vemos histórias pobres em conteudo,e repetitivas,consideros os remakes de 2003(O Massacre da Serra Eletrica) e o de 2006(O Massacre da Serra Elétrica- O inicio) os melhores.. O estilo do Leatherface nesses dois longas,está incrivel..pareçe tão mais realistico,e assistador,agonizante e desesperador quanto os outros,trabalhando não somente o terror psicologico,quanto a tortura corporal.. Minha opinião!! Mas o Original é otimo sem duvidas..
Abraços