12.12.10

A Mulher Invisível




2009
Comédia
, Romance
Direção: Cláudio Torres
Roteiro: Cláudio Torres,
Cláudio Paiva, Adriana Falcão
e Maria Luísa Mendonça



Aproveitando o momento Selton Mello, vamos a mais um dele. Afinal, nunca é demais.

Pedro (Selton Mello) foi abandonado pela esposa que amava. Sem conseguir lidar bem com a situação, criou em sua mente Amanda (Luana Piovani), a mulher perfeita, sem saber que ela não passava de fruto de sua imaginação.


Não há muito o que se dizer sobre A Mulher Invisível. É uma comédia e faz rir. Bastante. Por mim eu só escreveria isso, mas vou destrinchar um pouquinho minha opinião. Só vou pular a parte em que eu deveria tecer uma lista enorme de elogios ao Selton Mello porque... né? É chover no molhado.

O enredo é simples e cinematograficamente é tudo muito convencional. Nada de inovador, nada de surpreendente. Final previsível, dentro dos conformes. Porém as situações são muito bem exploradas de modo a retirar risos altos diversas vezes. E é para isso que serve uma comédia.

Os atores estão muito bem em seus papéis, mesmo levando em consideração que a maioria revisita papéis aos quais já estão mais do que acostumados. Não importa, estamos aqui para ver o Selton Mello se esfregando com o ar mesmo... E ele, pela milionésima vez, carrega o filme sem nenhuma dificuldade (ainda mais se tratando de uma comédia). A Luana Piovani poderia ser até de fato invisível. Capaz de que pouca diferença faria, porque as melhores cenas são aquelas em que Selton interage consigo mesmo. Ok, ok. Exagerei, pois Vladimir Brichta e Maria Manoella fazem um ótimo trabalho e tem papéis realmente importantes na história - sem falar na ponta da Fernanda Torres que já serve pra tirar gargalhadas nas poucas cenas em que aparece.

(Opa. Não consegui pular o Selton. Acho que não é só político que quebra promessa...)

Bem, o fato é que A Mulher Invisível é uma ótima comédia, que prende a atenção do início ao fim. Tem um final que agradará os fãs do romance e tem um enredo que agradará os que apenas querem rir bastante.

Nenhum comentário: