1.7.07

The Stuff (A Coisa)



1985
Terror
Direção: Larry Cohen
Roteiro: Larry Cohen




A Coisa é o típico filme B dos anos 80, ruim e bom ao mesmo tempo. O IMDb também o classifica como comédia, mas eu tenho a sensação de que essa não era exatamente a intenção do Larry Cohen. O que acontece é que ele é tão trash que chega a ser cômico, talvez um pouco propositalmente.

David “Mo” Rutherford (Michael Moriarty) é um ex-integrante do FBI contratado pelos donos de fábricas de sorvete para investigar uma estranha e nova sobremesa que tem tomado conta do mercado. Enquanto isso, um garoto chamado Jason (Scott Bloom) descobre que esse mesmo produto parece ter vida própria ao vê-lo se mover em sua geladeira.

Apesar de A Coisa ter passado praticamente semanalmente no SBT durante a minha infância, com certa relutância devo admitir que nunca havia assistido esse filme. Foi apenas há alguns meses atrás que eu tive a oportunidade de conferir essa pérola. E que surpresa, apesar da expectativa, ele não me decepcionou!

A Coisa é um filme divertido pelos mesmos motivos que o torna trash. O roteiro e os personagens são tão absurdos e caricatos que só pode ser piada. Personagens como ‘Chocolate Chip’ Charlie (Garrett Morris) e o Coronel Malcolm Spears (Paul Sorvino) são impossíveis de se levar a sério, e a introdução desse último num roteiro já duvidoso apenas serviu para deixar tudo ainda mais ridículo.

Porém, Larry Cohen se aproveita desses apetrechos para fazer algumas críticas. Em diversos momentos A Coisa (esse é nome da coisa) é tratada por alguns personagens como se fosse uma arma usada para escravizar os cidadãos (como se houvesse alguém por trás dela), uma clara metáfora à paranóia contrária ao comunismo que o mundo viveu após a Segunda Guerra. O filme também critica abertamente o consumismo desmedido e o poder da propaganda. E fica difícil não se lembrar da Coca-Cola: um produto de receita desconhecida, que dominou o mercado tendo como principal motivo para isso o fato de viciar o consumidor.

O que acontece é que, no final das contas, os absurdos, clichês, furos e efeitos especiais de mau gosto são tantos que acabamos chutando o balde e entrando nessa onda risível. O negócio é desencanarmos de todas as baboseiras e apreciarmos o filme sem medo de ser feliz!

4 comentários:

Johnny Strangelove disse...

incrivel não ... sempre vejo na locadora porém nunca assisto. também me lembro da minha infancia sempre passar esse filme no cinema em casa ... isso é realmente bom ...
irei tentar ver
abraços minha amiga

Luciano Lima disse...

Puuutz! Trouxe boas lembranças para mim esse seu texto, Thalita. Lembro que adorava ver este filme com meu pai e de vez enquando o SBT alternava entre ele e o de uma formigas gigantes, que ifelizmente esqueci o nome. Valeu! ^^

Renato disse...

A Coisa é o típico filme B que me agrada muito. Tem aquele humor não intencional, que deixa tudo mais engraçado. O filme é ainda melhor pra quem já leu o livro de Stephen King haahahah

Danilo disse...

Renato, esse êh outro filme. Eh It, A Coisa. Abs